ARTE E SUSTENTABILIDADE PARA UMA VIDA MELHOR.

10 de agosto de 2012

Sacolas cobradas de novo



Os supermercados cobrarão até R$ 0,59 por sacola
 Foto: Mayra Rosa/CicloVivo
Justiça permite que supermercados voltem a cobrar por sacolinhas

A partir de 15 de setembro as principais redes de supermercados de São Paulo não serão mais obrigadas a distribuírem sacolas plásticas gratuitamente. A decisão foi dada na última terça-feira (7) pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. A ação derrubou a liminar concedida em junho em 1ª instância, que determinava a obrigatoriedade da distribuição.



A revogação ocorreu após recurso solicitado pelo Walmart, por entender que não deveria ser obrigado a distribuir as sacolinhas biodegradáveis, conforte determinação judicial.

Desde o início de agosto, todos os estabelecimentos foram obrigados a fornecer as alternativas ambientalmente correta aos consumidores. A multa diária para quem desobedecesse a determinação da juíza Cynthia Torres Cristófaro, da 1ª Vara Cível do Fórum João Mendes, era de R$ 20 mil, podendo se acumular em até R$ 20 milhões. Além das redes, a Apas (Associação Paulista de Supermercados) também precisaria cumprir um dos tópicos da medida, para não receber multa de R$ 100 mil.

A decisão mais recente liberou as grandes redes de oferecerem, tanto as sacolinhas descartáveis comuns, como as *biodegradáveis. A partir da data estipulada na norma, os mercados deverão "disponibilizar aos consumidores as sacolas reutilizáveis (...) ou outra equivalente que permita o transporte das compras, assegurado o preço de R$ 0,59 por sacola até o dia 15 de abril de 2013", determinou o magistrado.

Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça de São Paulo, além do Walmart, outras empresas como Carrefour, Pão de Açúcar e Sonda se beneficiarão com a decisão.

A associação SOS Consumidor, que luta na Justiça para que a distribuição das sacolinhas se tornasse obrigatória, afirmou que vai recorrer. "Vamos estudar para apresentar recurso contra esta decisão", disse a presidente da SOS Consumidor, Marli Aparecida Sampaio, em entrevista ao Diário do Grande ABC. "A interpretação é que a sacola é a principal vilã contra o meio ambiente, mas existem muitos outros e o combate contra eles não vai onerar o consumidor", criticou. 

Segundo sentença do desembargador Torres de Carvalho, relator da decisão, "inexiste lei a compelir as rés ao fornecimento das sacolas plásticas ou das sacolas biodegradáveis". Ele diz ainda que "os consumidores que trazem suas sacolas pagam pelas sacolas dos demais, sendo assim prejudicados e não beneficiados pela decisão". 

Essa notícia seria uma novidade, se as sacolas já não fossem cobradas e seus preços embutidos nas mercadorias. 

* Você acredita em sacola biodegradável aqui no Brasil? Independente da sua resposta, veja essa reportagem:

g1.globo.com/jornalhoje

Beijos e excelente fim de semana!

7 comentários:

  1. É uma vergonha o que estão fazendo com os consumidores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Gabriela. Depois não devemos nos envergonhar quando dizem que esse não é um país sério. Beijos

      Excluir
  2. É uma coisa de doido essa justiça nem sabe mais o que faz, ora libera outra não, quem fica com cara de tontos somos nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior é que pagamos a conta, sempre. Beijos

      Excluir
  3. Olá Cris! Eu soube da notícia sobre o teste com a sacola Brasileira e a Portuguesa. Lastimável resultado e ainda querem cobrar mais. Muito obrigada pela presença na minha casa cibernética. Nos vemos. Beijos e mais que lindo fim de semana!

    ResponderExcluir
  4. Para você Renata, tudo de bom! Beijos

    ResponderExcluir
  5. Uma palhaçada né Cris... Já não bastasse tanto que temos que pagar... e esse desrespeito de vai.. não vai.. vai de novo..
    Um beijo e um domingo mais que lindo pra você..
    Sheila

    ResponderExcluir